"HISTÓRICO"

Rodrigo Ladeira Carvalho - 18 anos, solteiro, estudante e escriturário.

Ana Paula Ladeira Carvalho Silveira - 22 anos, casada e professora.

Pais: Roberto da Silva Carvalho (comerciante)

Nilva de Pinho Ladeira Carvalho (professora)

Tudo começou numa manha nublada do dia 24 de maio de 1995 quando Rodrigo ia para o trabalho de bicicleta. Em locução interior (sem ele saber o que era), ouviu algo que lhe afirmava (não era intuição):

"Hoje o Sol irá raiar."

Seguiu para a loja, sem saber ao certo o que estava acontecendo. Começou a trabalhar e percebeu que estava sentindo frio. Achou que era febre. Falou com seu pai que lhe afirmou que não era. A carne de seu corpo tremia por dentro. Novamente veio a voz interior que então se apresentou como sendo Maria Mãe de Deus. Ela pediu para que Rodrigo e sua família se reunissem naquele dia para rezar por sua prima Luciana, de seis anos, que no momento estava com uma forte depressão que preocupava muito a todos os familiares (Luciana dizia que estava com AIDS e em função disto, a cada momento de crise dizia que uma parte de seu corpo estava sumindo).

Maria também pediu que se rezasse essa jaculatória: "Ave, cheia de graça!" durante todo aquele dia.

As 17h reuniram-se: Perissênia, Nilva, Rodrigo, Ana Paula, Nelma (mãe da Luciana) e Luciana. Rezaram algumas orações e logo foram tomados de grande emoção, pois durante as orações puderam sentir: odor de rosas e um vento forte que soprava nos pés das pessoas (com a casa toda fechada).

Era 24/05/95 - dia de N. Sra. Auxiliadora.

Ana Paula teve visão de N. Sra. de uma forma simples - como se fosse uma estampa vinda da janela da sala, onde estavam reunidos.

Ana Paula manteve um breve diálogo com Maria.

Nossa Senhora falou com Rodrigo que a cura de Luciana aconteceria de forma gradativa e que os pais da menina teriam uma contribuição importante neste processo de cura. Eles deveriam confessar, participar da missa durante sete dias consecutivos e rezar muito pela filha.

Com o passar dos dias, Luciana foi melhorando e voltando à sua vida normal (brincar, freqüentar a escola, conversar com coleguinhas...).

Maria pediu que Rodrigo e Ana Paula entrassem em jejum (só água) durante 3 dias e disse que eles não sentiriam fome e a partir daí, a cada dia Ela indicava nomes de pessoas que formaram um Grupo de Oração, hoje denominado: "Corações Unidos".

A principio, durante uns 20 dias, Rodrigo recebia mensagens e recados particulares e tinha visões rápidas e estáticas (paradas); como se fosse uma imagem ou estampa.

A partir dai, semanalmente o grupo se reunia para rezar o terço e a mensagem era transmitida e copiada.

Só em 24/08/95 Jesus começou também a dar suas mensagens através de Ana Paula; que tinha visões de Jesus de forma plana, como se fosse uma estampa. As mensagens de Jesus também eram semanais.

Rodrigo e Ana Paula durante todo o tempo foram acompanhados pela Igreja e encaminhados a um psicólogo e a um psiquiatra que atestaram a sanidade mental dos dois.